Dólar sobe mais de 4% e registra maior alta desde 2020; Bolsa cai 2,86%

Resultado desta sexta foi tão expressiva que reverteu a queda obtida no mês; moeda chegou a flertar com 4,84 reais

  • Por Jovem Pan
  • 22/04/2022 19h26
REUTERS/Dado Ruvic cédulas de dólar Dólar recua com investidores analisando aproximação do pico inflacinário nos EUA

O dólar teve uma valorização de 4,04% nesta sexta-feira, 22, e chegou a flertar com 4,84 reais. Essa é a maior alta registrada desde março de 2020, quando a pandemia de Covid-19 começou. A alta desta sexta foi tão expressiva que reverteu a queda do dólar no mês e fez a moeda subir 0,92% no acumulado de abril – até a sessão anterior, acumulava baixa de 3,03%. O dólar já estava em patamar elevado no começo da tarde, mas sua elevação permaneceu galgando novas máximas, o que deixou o real em posição ainda pior em relação a seus pares. A contínua escalada foi resultado do acionamento de uma série de ordens de contenção de perdas (“stop-loss”) por operadores.

A moeda, então, tocou 4,8395 reais, alta de 4,78% e cotação máxima do dia. Foi então que o Banco Central entrou em cena e anunciou o primeiro leilão de venda de dólar spot do ano. A moeda chegou ao fim do preço no mercado à vista com alta de 4,07%, a 4.8065 reais. É o maior valor desde 24 de março de 2021 (4.8311 reais) e a mais forte alta percentual diário desde 16 de março de 2020 (+4,86%). Na semana, a moeda saltou 2,34%, maior ganho desde a semana finda em 19 de novembro de 2021 (+2,81%). Com o resultado desta sexta, o dólar agora acumula alta de 0,99% na parcial do mês e amenizou a desvalorização para 13,76%.

*Com informações da Reuters