Dólar tem novo dia de recorde histórico e fecha a R$ 4,326

  • Por Jovem Pan
  • 11/02/2020 18h54
ITACI BATISTA/ESTADÃO CONTEÚDOO dólar já acumula ganho de quase 8% no ano, o pior desempenho entre os emergentes

O real operou descolado de outras moedas emergentes nesta terça-feira (11) e do otimismo visto na Bolsa. A moeda americana chegou a R$ 4,34 nesta tarde, fortalecida pelo discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, destacando o fôlego da economia americana. Perto do fechamento, a valorização perdeu fôlego, mas o dólar à vista ainda terminou com ganho de 0,10%, a R$ 4,3264, o quarto dia seguido de alta e novo recorde nominal do Plano Real.

O dólar já acumula ganho de quase 8% no ano, o pior desempenho entre os emergentes. Em outros, a moeda avança 5,6% na África do Sul, 5,3% no Chile e 4,6% na Colômbia.

Pela manhã, o dólar operou em queda aqui, com o real acompanhando as demais moedas. A ata do Comitê de Política Monetária (Copom) confirmou que cortes de juros não virão no curto prazo, embora parte dos economistas tenham visto a mensagem no documento de que há espaço para mais quedas pela frente. O Goldman Sachs, por exemplo, vê o BC entrando em “modo de observação”, mas sem fechar as portas para novos cortes adiante.

O movimento se inverteu no início da tarde, coincidindo com o depoimento de Powell no Congresso. O dirigente alertou para os riscos do coronavírus na economia mundial, mas afirmou que “não há razão para que a expansão dos Estados Unidos não se mantenha”.

*Com Estadão Conteúdo