Dólar vai a R$ 4,35 e tem nova máxima histórica

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2020 19h22
Arquivo/Agência BrasilReal está com o pior desempenho em uma cesta de 34 moedas fortes e emergentes, com o dólar acumulando alta em 2020 de 8,5%

O dólar teve novo dia de alta ante o real e fechou novamente em recorde histórico. A quarta-feira (12) foi de fortalecimento da moeda americana no exterior, com outras divisas, como o euro, atingindo mínimas em vários meses. Este movimento, aliado à decepção com indicadores da atividade, seguiu pressionando o câmbio. As vendas no varejo de dezembro vieram piores que o previsto. No fechamento, o dólar à vista terminou com valorização de 0,57%, a R$ 4,3510, o maior valor do Plano Real.

No início da noite, o ministro da economia, Paulo Guedes, afirmou que é melhor uma taxa de juros a 4% e câmbio a R$ 4,00, do que dólar a R$ 1,80 e juros de 14%. Com isso, o dólar futuro para março fechou na máxima do dia, a R$ 4,3585, em alta de 0,54%. “O modelo não é juro na lua e câmbio baixo, desindustrializando o Brasil.” O real está com o pior desempenho em uma cesta de 34 moedas fortes e emergentes, com o dólar acumulando alta em 2020 de 8,5%.

O dia no exterior foi marcado por mínimas ante o dólar não só do real, mas também de outras moedas, inclusive as fortes. O euro, por exemplo, caiu abaixo de 1,09 por dólar, atingindo os menores patamares em 21 meses. O índice DXY, que mede o comportamento do dólar ante divisas principais, subiu 0,31%, para 99 pontos, voltando aos maiores níveis desde o começo de outubro do ano passado.

Um executivo de um banco estrangeiro argumenta que o coronavírus mudou a dinâmica do mercado internacional de moedas nas últimas semanas, fortalecendo o dólar. A avaliação dos investidores é que a economia americana tende a ser menos afetada pela esperada piora da atividade da China. Ao mesmo tempo, a América Latina tende a ser mais afetada. Inicialmente, a expectativa para 2020 era de dólar mais enfraquecido, por conta, entre outros fatores, das eleições americanas.

* Com informações do Estadão Conteúdo