Em dia de turbulência, dólar chega a R$ 4,23 e atinge nova marca histórica

Nesta segunda-feira (25), a moeda americana já havia batido recorte quando fechou em R$ 4,22, maior cotação desde a criação do real

  • Por Jovem Pan
  • 26/11/2019 18h40
Arquivo/Agência BrasilDólar segue em baixa e fecha a R$ 4,18

Em mais um dia de turbulências no mercado financeiro, com intervenções do Banco Central (BC), a moeda norte-americana voltou a repetir o recorde na cotação. O dólar comercial encerrou esta terça-feira (26) vendido a R$ 4,239, com alta de R$ 0,025 (0,59%).

Essa é a maior cotação de fechamento desde a criação do real em valores nominais, sem considerar a inflação.

O mercado de câmbio teve um dia tenso. Durante o dia, o dólar encostou em R$ 4,28, o que levou o BC a fazer dois leilões de venda direta de dólares das reservas internacionais.

A autoridade monetária não divulgou o quanto foi vendido, apenas que cada leilão envolvia a venda de pelo menos US$ 1 bilhão.

Com o resultado desta terça, o dólar acumula alta de 5,75% em novembro. Nas últimas semanas, a moeda tem subido em meio a tensões políticas no Brasil e a continuidade das tensões comerciais entre Estados Unidos e China.

Ibovespa

No mercado de ações, o dia foi marcado por perdas. O índice Ibovespa, da B3, fechou esta terça aos 107.169 pontos, com queda de 1,16%. O indicador caiu pelo segundo dia consecutivo.

*Com informações da Agência Brasil