Esperamos que Justiça decida rapidamente sobre imposto de combustíveis, diz Dyogo

  • Por Estadão Conteúdo
  • 25/07/2017 16h55 - Atualizado em 25/07/2017 16h57
Brasília - O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, durante coletiva no Palácio do Planalto (Valter Campanato/Agência Brasil)Dyogo negou que o governo tenha um plano B para a ausência de arrecadação da alta do tributo

O governo acredita ter uma base jurídica sólida para a elevação imediata das alíquotas do PIS e da Cofins sobre combustíveis, disse na tarde desta terça-feira, 25, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, em rápida entrevista concedida no Ministério do Planejamento.

“Nossa expectativa é que a Justiça rapidamente tome uma decisão sobre isso”, afirmou o ministro. Ele negou que o governo tenha um plano B para a ausência de arrecadação da alta do tributo. “Trabalhamos com o plano que está aí”, disse.

O ministro afastou também discussões sobre mudança da meta fiscal deste ano. “Acabamos de apresentar um relatório explicando como vamos fazer isso (cumprir a meta)”, finalizou.