Fed eleva taxa de juros em 0,50 ponto percentual, maior alta em mais de 20 anos

Anúncio já era espero pelo mercado; essa é uma forma para tentar controlar uma inflação recorde

  • Por Jovem Pan
  • 04/05/2022 16h00 - Atualizado em 04/05/2022 16h04
Jim WATSON / AFP fed Fed disser que novas altas se justificarão no futuro

O Federal Reserve (Fed), Banco Central dos Estados Unidos, elevou nesta quarta-feira, 4, em 0,50 ponto percentual as taxas de juros para o intervalo entre 0,75% e 1%. O anúncio já era esperado pelo mercado. Essa é a maior alta em mais de 20 anos e a segunda elevação consecutiva. O aumento é uma forma para tentar controlar uma inflação recorde. A votação para elevação do preço foi unânime. Em comunicado, o banco declarou: “A inflação permanece elevada, refletindo desequilíbrios de oferta e demanda relacionados à pandemia, preços mais altos de energia e pressões mais amplas sobre os preços”.

O Fed ressaltou que “novas altas se justificarão no futuro”, e que os gastos das famílias e o investimento fixo das empresas permaneceram fortes, embora a atividade econômica tenha diminuído. “Os ganhos de emprego foram robustos nos últimos meses e a taxa de desemprego diminuiu substancialmente”. Em março a taxa já tinha sido elevada em 0,25 ponto percentual. Essa alta vai refletir na maioria dos países, sendo o Brasil um dos mais afetados. O Fed vai começar a reduzir seus ativos em bônus a partir de primeiro de junho e advertiu que a guerra na Ucrânia e os confinamentos na China agravam a inflação. Nesta quarta, conhecida como “superquarta”, o Banco Central do Brasil também decide o a elevação da taxa básica de juros (Selic).