Gasolina cai 7,1% em abril após um mês de isolamento

O preço nos postos de combustíveis, no entanto, está bem abaixo da queda praticada pela Petrobras nas refinarias

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2020 20h21 - Atualizado em 27/04/2020 20h22
Marcelo Camargo/Agência BrasilBrasilienses enfrentam até 4km de filas para abastecer em posto de combustíveis que vende gasolina a R$ 2,98 como parte do Dia da Liberdade de Impostos (DLI).

Após um mês inteiro de isolamento social, a gasolina está custando em média 7,1% a menos para o consumidor nos postos de abastecimento, com preço máximo de R$ 5,690 o litro e mínimo de R$ 2,950, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), referentes à semana de 19 a 25 de abril comparada à primeira semana do mês.

Já o diesel, antes da redução de 10% pela Petrobras, que entrou em vigor nesta segunda-feira (27), registrou queda de 5,4%, com preço máximo de R$ 4,950 o litro e R$ 2,650 o mais baixo.

O Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) embalagem de 13 quilos (gás de cozinha) continua resistindo à forte redução do preço do petróleo, registrando queda de apenas 0,14% em um mês na apuração finalizada em 25 de abril.

O preço médio deste combustível, que vem tendo grande procura pelo aumento da alimentação em casa, fechou a semana passada custando em média R$ 69,81 o botijão de 13 Kg, sendo a cotação máxima de R$ 115 e mínima em R$ 50,00.

Apesar de redução maior do que em outras semanas, o preço dos derivados ainda está bem abaixo da queda praticada pela Petrobras nas refinarias, que já chega a 50% em relação ao início do ano. Isso acontece devido à composição dos combustíveis, que além do insumo são acrescidos de impostos e das margens dos distribuidores e da revenda.

*Com informações do Estadão Conteúdo