IBGE: falta emprego para 27,6 milhões de pessoas no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2018 12h30
Estadão ConteúdoSegundo o IBGE, mais 27 milhões de pessoas estão desocupados ou subutilizados 

O IBGE divulgou nesta quinta-feira os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). De acordo com o levantamento, a taxa de subutilização da força de trabalho, índice que agrega os desocupados, os subocupados por insuficiência de horas e a força de trabalho potencial foi de 24,6% no segundo semestre de 2018.  Isso representa um total de 27,6 milhões de pessoas. 

Os Estados Piauí (40,6%), Maranhão (39,7%) e Bahia (39,7%) apresentaram as maiores taxas de subutilização e as menores taxas foram em Santa Catarina (10,9%), Rio Grande do Sul (15,2%) e Rondônia (15,5%).

As maiores taxas de desocupação entre as unidades da federação foram: Amapá (21,3), Alagoas (17,3%), Pernambuco (16,9%), Sergipe (16,8%) e Bahia (16,5%). As menores taxas de desocupação foram observadas em Santa Catarina (6,5%), Mato Grosso do Sul (7,6%), Rio Grande do Sul (8,3%) e Mato Grosso (8,5%). No Brasil, a taxa de desocupação foi de 12,4%.

No geral, o resultado ficou estatisticamente estável em relação ao primeiro trimestre de 2018 (24,7%) e subiu na comparação com o segundo trimestre de 2017 (23,8%).