Ibovespa fecha em baixa de 0,20% em dia de pregão de realização de lucros

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2019 20h58
ITACI BATISTA/ESTADÃO CONTEÚDOReforma da Previdência tem influenciado resultados na bolsa de valores

Após ter subido mais de 4% em três sessões de ganhos, o Índice Bovespa perdeu fôlego nesta terça-feira (12) e cedeu 0,20%, aos 97.828,03 pontos. Operadores relacionaram a queda a uma leve realização de lucros, considerada natural depois da euforia da véspera, gerada pelo otimismo com a tramitação da reforma da Previdência. Primeiro passo da tramitação, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

“Vejo a queda da bolsa como uma realização de lucros normal, com investidores aguardando detalhes da instalação da CCJ, amanhã [13], para avaliar o texto da reforma da Previdência”, disse Régis Chinchila, analista da Terra Investimentos.

O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), afirmou à tarde que líderes partidários concordaram em cumprir acordo para que a reforma só seja votada na CCJ quando a proposta de aposentadoria para os militares chegar ao Congresso, o que se espera para o dia 20. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a CCJ deve votar a proposta até dia 28. Se aprovada, ela passa a ser analisada em comissão especial.

Entre as ações do Ibovespa, quedas mais representativas foram do setor financeiro, como Banco do Brasil ON, que caiu 0,61%. Papéis da Petrobras terminaram o dia com perdas de 1,66% (ON) e 0,90% (PN), relacionadas à correção de altas da véspera. A petroleira concluiu nesta terça captação com emissão de bônus, sendo US$ 2,25 bilhões com novos papéis com vencimento em 2049 e US$ 750 milhões por meio da reabertura de bônus 2029.

Pela manhã, o Ibovespa chegou a subir timidamente, atingindo máxima de 98.149 pontos (+0,13%). Na mínima do dia, recuou até os 97.266 pontos (-0,77%). Os negócios do dia totalizaram R$ 12,6 bilhões. Operadores afirmam que a desaceleração do ímpeto comprador esteve relacionada à menor participação do investidor estrangeiro, que liderou as ordens de compra na segunda-feira.

*Com informações do Estadão Conteúdo