Mercado vê governo mais empenhado em reforma da Previdência e Ibovespa sobe 1,09%

  • Por Jovem Pan
  • 08/03/2019 21h20
DivulgaçãoÍndice reverteu números negativos do início do dia

O maior empenho da equipe do presidente Jair Bolsonaro em mostrar-se focada na reforma da Previdência levou o Índice Bovespa a uma nova alta nesta sexta-feira (8) na contramão do clima negativo que predominou no mercado internacional. O maior fôlego – às 16 horas – aconteceu após o ministro da Economia, Paulo Guedes, indicar que a articulação política pela aprovação da proposta tem tido bom andamento no parlamento.

Depois de ter caído até 1,10% pela manhã, com influência majoritariamente externa, o Ibovespa terminou o dia em alta de 1,09%, aos 95.364,85 pontos. O volume de negócios somou R$ 16 bilhões. Ações dos setores financeiro e de energia elétrica estiveram entre os destaques de alta do pregão, enquanto papéis de empresas ligadas a commodities seguiram em queda, ainda sob influência do mercado externo.

No início desta sexta-feira, as atenções no mercado brasileiro de ações estavam focadas no exterior. Os dados negativos da balança comercial e a criação de empregos aquém do esperado nos Estados Unidos foram fatores negativos para os ativos de risco. Com isso, as bolsas de Nova York (EUA) operaram em queda durante todo o pregão, assim como a maioria dos mercados acionários emergentes.

Entre as ações do Ibovespa, as altas mais representativas ficaram com ações do setor financeiro. Banco do Brasil ON recuperou perdas recentes e subiu 3,51%. Eletrobras ON e PNB, destaques de queda nos últimos dias, avançaram 3,68% e 2,25%, respectivamente. Já os papéis da Petrobras caíram 0,75% (ON) e 0,37% (PN), alinhadas à queda dos preços do petróleo no mercado internacional.

*Com informações do Estadão Conteúdo