Paulo Guedes afirma que IPI ‘desindustrializou’ a economia brasileira

Opinião do ministro ocorre dias após o Supremo Tribunal Federal suspender o decreto presidencial que reduzia a alíquota de IPI para produtos que também são produzidos na Zona Franca de Manaus

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2022 16h19
Fabio Rodriguez Pozzebom/Agência Brasil - 12/03/2021 Ministro da Economia, Paulo Guedes, fala com o dedo apontando para o lado direito Paulo Guedes defende o Auxílio-Caminhoneiro e o Auxílio-Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, participou nesta segunda-feira, 9, de um lançamento conjunto entre a pasta e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em que foi apresentada a plataforma digital Monitor de Investimentos. Durante o evento, o governista alegou que o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e um tributo que atua de maneira contrária à indústria brasileira. “Desindustrializamos o Brasil nos últimos 30, 40 anos [com o IPI]. Na reforma tributária, inclusive, ele acabava, convergindo para o modelo da OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, conjunto de países desenvolvidos que o governo federal realizou um pedido de entrada]”, argumentou.

A manifestação de Guedes ocorre dias após o Supremo Tribunal Federal (STF) suspender dois decretos presidenciais que reduzia a incidência do IPI em produtos que também fossem fabricados na Zona Franca de Manaus. A decisão é cautelar e partiu do ministro Alexandre de Moraes após pedido realizado pela bancada do partido Solidariedade. “Foi reduzida a carga tributária de meus competidores enquanto a minha foi mantida intacta”, argumentam os parlamentares no documento.