Petrobras tem lucro líquido de R$ 6,961 bi no 1º tri, +56% na comparação anual

  • Por Estadão Conteúdo
  • 08/05/2018 09h07 - Atualizado em 08/05/2018 10h23
Arquivo/PetrobrasO resultado foi impulsionado pelo aumento dos preços do petróleo, o que resultou em maiores margens nas exportações da commodity

A Petrobras reportou lucro líquido de R$ 6,961 bilhões no primeiro trimestre deste ano, o que implica aumento de 56% em relação a igual intervalo de 2017 e uma reversão em relação ao prejuízo de R$ 5,477 bilhões dos três meses imediatamente anteriores, conforme os números atribuíveis aos acionistas.

O lucro apresentado pela estatal no primeiro trimestre ficou 21,4% acima das expectativas de analistas. As projeções indicavam lucro de R$ 5,734 bilhões para o intervalo entre janeiro e março, conforme a média das projeções de cinco bancos (Santander, Morgan Stanley, UBS, Credit Suisse e Itaú BBA) ouvidos pelo Prévias Broadcast.

O resultado foi impulsionado pelo aumento dos preços do petróleo, o que resultou em maiores margens nas exportações da commodity; pelo maior lucro com venda de derivados; pelas maiores margens e volumes na comercialização de gás natural e pelo corte de despesas. Além disso, foi considerado um ganho de R$ 3,223 bilhões com a venda dos ativos de Lapa, Iara e Carcará.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da petroleira foi de R$ 25,669 bilhões no primeiro trimestre, com alta de 2% em relação ao mesmo intervalo de 2017 e ganho de 98% ante o quarto trimestre do ano passado.

O Ebitda ajustado apresentado ficou em linha com a média das estimativas, de R$ 24,531 bilhões. O Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, considera que o resultado está em linha com as projeções quando a variação para cima ou para baixo é de até 5%.

A margem Ebitda ajustado ficou em 34% no primeiro trimestre do ano, ante 37% na mesma etapa de 2017 e em comparação aos 17% dos três meses imediatamente anteriores.

A receita de vendas somou R$ 74,461 bilhões no primeiro trimestre, o que significa uma alta de 9% na comparação anual e queda de 3% na trimestral. A receita também ficou em linha com a média de R$ 75,698 bilhões esperada pelos analistas.

O resultado financeiro líquido da estatal ficou negativo em R$ 7,246 bilhões no trimestre encerrado em dezembro, ante uma cifra negativa em R$ 7,755 bilhões de igual trimestre de 2017 e despesas financeiras líquidas de R$ 7,598 bilhões no quarto trimestre de 2017.

Investimentos

Os investimentos da Petrobras totalizaram R$ 9,947 bilhões no primeiro trimestre deste ano, baixa de 14% em relação à cifra de igual intervalo de 2017, de R$ 11,542 bilhões.

A maior parte dos investimentos foi direcionada à área de Exploração e Produção (E&P), que recebeu R$ 8,943 bilhões de janeiro a março deste ano, queda de 3% ante o primeiro trimestre de 2017.

Na sequência, apareceram os segmentos de Abastecimento, com aporte de R$ 589 milhões (recuo de 27% ante o primeiro trimestre de 2017); Gás & Energia, com R$ 212 milhões (valor 84% menor em relação a janeiro a março de 2017); Distribuição, com R$ 84 milhões (18% mais do que em igual intervalo de 2017); Biocombustível, com R$ 20 milhões (alta de 11% ante o primeiro trimestre do ano passado); e Corporativo, com R$ 100 milhões (idêntico ao mesmo intervalo de 2017).