Por coronavírus, Ford suspende produção em fábricas no Brasil e na Argentina

  • Por Jovem Pan
  • 19/03/2020 17h03
LUIS LIMA JR/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOA Ford vai interromper a produção nas fábricas no Brasil e na Argentina

Em mais uma medida de prevenção à disseminação do novo coronavírus, a Ford informou nesta quinta-feira (19) que vai suspender a produção das fábricas que mantém na América do Sul, que são três no Brasil e uma na Argentina. No Brasil, a atividade será interrompida entre os dias 23 de março e 13 de abril. Na Argentina, será do dia 25 de março ao dia 6 de abril.

A principal fábrica da montadora fica em Camaçari, na Bahia, e é responsável pela produção dos modelos Ka e Ecosport. O grupo ainda tem uma fábrica de motores em Taubaté, no interior de São Paulo, e uma outra fábrica de veículos em Horizonte, no Ceará, onde produz modelos da marca Troller. A planta da Argentina fica em Pacheco.

Em nota, a empresa afirma que, desde o início do surto do coronavírus, tem tomado todas as medidas possíveis para minimizar o impacto da doença, adotando o trabalho remoto (com exceção das funções críticas que não podem ser realizadas fora das instalações da empresa) limitando os visitantes nas fábricas e escritórios e aumentando a frequência da limpeza nas instalações, entre outras.

“A maior prioridade da Ford é sempre a segurança e o bem-estar de nossos funcionários e parceiros. Essa ação adicional ajudará a reduzir o risco de disseminação do covid-19, ao mesmo tempo em que potencializa a saúde dos nossos negócios durante esse período desafiador para toda a economia”, afirmou Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul.

“Em situações sem precedentes como esta, mais do que nunca é fundamental colocar nosso time em primeiro lugar”, disse também. “Continuaremos trabalhando em estreita colaboração com os sindicatos e outros parceiros locais para explorar protocolos e procedimentos adicionais para ajudar a impedir a disseminação do vírus e definir novas práticas de trabalho para nossos planos de retorno das operações com base no que aprendemos.”

*Com Estadão Conteúdo