Setor de serviços cresce pela terceira vez e registra 2,9% de alta em agosto

Apesar da alta em relação ao período de fevereiro a maio, a série mostra um recuo de 10% em relação a agosto de 2019

  • Por Jovem Pan
  • 14/10/2020 14h05 - Atualizado em 14/10/2020 15h06
Alex de Jesus/O Tempo/Estadão ConteúdoTransportes, serviços auxiliares aos transportes e correio registra alta de 3,9% em agosto

O setor de serviços cresceu 2,9% em agosto de 2020 em relação ao mês anterior. A Pesquisa Mensal de Serviços divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, 14, mostra que o volume de serviços avançou pelo terceiro mês consecutivo, acumulando uma alta de 11,2%. Apesar do aumento em relação ao período de fevereiro a maio, que registrou uma queda acumulada de 19,8%, a série mostra um recuo de 10,0% em relação a agosto de 2019. O acumulado do ano, de janeiro a agosto, também registou um resultado negativo, com queda de 9% em comparação com o mesmo período de 2019.

A alta de agosto foi registrada em quatro das cinco atividades investigadas. Os maiores aumentos foram em serviços prestados às famílias (33,3%) e transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (3,9%). O único setor que registrou resultado negativo foi o de serviços de tecnologia da informação e comunicação (TIC), com queda de 1,6% em comparação com o mês anterior. Em relação ao volume de serviços no Brasil, o indicador geral registra o terceiro mês positivo: junho (5,3), julho (2,6) e agosto (2,9).

Em relação aos estados, 21 das 27 unidades da federação tiveram expansão no volume de serviços em agosto, em relação a julho do mesmo ano. Entre as altas está São Paulo (2,5%), Minas Gerais (5,8%), Rio de Janeiro (1,9%) e Santa Catarina (3,4%). Os estados de Mato Grosso (-2,7%) e Tocantins (-5,5%) foram os que registraram as maiores retrações. Já no acumulado de 2020, a queda foi disseminada entre os locais investigados: 26 das 27 unidades da federação mostraram retração no volume total de serviços.