Uso do Pix cresce 2.000% em dois anos e soma 551 milhões de chaves registradas

Relatório do Banco Central mostra que houve aumento de 67% no valor transicionado, que passou de R$718 bilhões para R$1,2 trilhão em um ano

  • Por Jovem Pan
  • 04/09/2023 11h50 - Atualizado em 04/09/2023 12h27
Marcello Casal Jr/Agência Brasil Celular aberto no Pix Valor médio das transações entre pessoas físicas é de R$257

Em dezembro de 2022, foram realizadas 2,9 bilhões de transações com o Pix, segundo dados divulgados pelo Banco Central, nesta segunda-feira, 4. A quantia representa um aumento de 107% em relação a dezembro de 2021, quando foram realizadas 1,4 bilhão de operações. Na comparação, com dezembro de 2020, o aumento na quantidade de transações foi de 1.900%. O “Relatório de Gestão do Pix – Concepção e primeiros anos de funcionamento 2020-2022” também mostra que houve aumento de 67% no valor transicionado, que passou de R$ 718 bilhões em dezembro de 2021 para R$ 1,2 trilhão em dezembro de 2022. Considerando os últimos dois anos, o avanço na quantia foi de 914%. Mais de 60% das operações realizadas foram de valores inferiores a R$ 100. O valor médio das transações entre pessoas físicas é de R$ 257. Os dados também mostram que 133 milhões de pessoas e 11,9 milhões de empresas usam o Pix. Já o número de chaves registradas chega a 551 milhões.

 

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.