Educação melhora, mas ainda fica abaixo do rendimento intermediário

  • Por Jovem Pan
  • 03/07/2015 14h03
USP imagens usp

Apesar de melhora no desempenho do nível fundamental com nove anos de escolaridade, ensino médio ainda tem rendimento abaixo do intermediário. O movimento “Todos Pela Educação” verificou que menos de 10% dos alunos do terceiro ano do ensino médio sabem o suficiente de matemática. Em português, o índice é de 27,2%. A análise é foi feita a partir da Prova Brasil e do Sistema de Avaliação da Educação Básica.

O pesquisador sênior do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, Haroldo Torres, avalia que o cenário é de perplexidade para esses jovens. “São jovens que tiveram uma trajetória de sucesso na escola e descobriram que sabiam muito pouco de língua portuguesa, de escrever um e-mail, de fazer uma conta básica. E isso tem consequência para a vida profissional dele”, diz. Além disso, pouco mais da metade dos jovens concluiu a etapa final do ensino médio com a idade adequada, 19 anos, em 2013.

Em entrevista a Tiago Muniz, a diretora-executiva do “Todos Pela Educação”, Priscila Cruz, traça um panorama de falta de recursos e de má gestão. “É uma parcela grande do PIB que vai para a educação, mas não é o suficiente porque o gasto por aluno acaba diluindo demais e fica com investimento per capita muito baixa”, apresenta.

O ensino fundamental de nove anos trouxe melhoras no aprendizado; quem estudou um ano a mais teve índices de 11% a 14% melhores. O resultado compara com quem teve apenas oito anos de estudo. A pesquisa toma como base comparações entre os anos de 2013 e 2014.