Eeurodeputados reelegem Martin Schulz como presidente do Parlamento Europeu

  • Por Agencia EFE
  • 01/07/2014 08h35

Estrasburgo (França), 1 jul (EFE).- Os eurodeputados reelegeram nesta terça-feira, por grande maioria, o social-democrata Martin Schulz como presidente da Eurocâmara, que obteve 409 votos do total dos 723 europarlamentare que participaram da votação.

Schulz, reeleito com os apoios dos social-democratas (S&D), populares (PPE) e liberais (ALDE) europeus, é o primeiro presidente da história da Eurocâmara que é reeleito no cargo.

O social-democrata, de 58 anos, destacou sua vontade de acabar com o “dramático desemprego juvenil”, uma situação de “desespero” que disse “está ameaçando a democracia”.

Em seu primeiro discurso perante uma Eurocâmara, na qual duplicou o número de cadeiras de eurocéticos e surgiram formações radicais, Schulz disse que a orientação dos trabalhos no plenário deveria ser o respeito ao Estado de direito e à dignidade humana.

“O que colocar em xeque a dignidade humana topará com uma resistência enérgica nesta Eurocâmara”, advertiu.

Também tinham apresentado sua candidatura para presidir a Eurocâmara o eurodeputado espanhol Pablo Iglesias, da parte da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Verde Nórdica (GUE/NGL); o britânico Sajjad Karim, dos conservadores e reformistas (ECR), e a ecologista austríaca Ulrike Lunacek (Verdes/ALE).

Iglesias e Lunacek conseguiram cada um os votos de 51 eurodeputados, enquanto 101 apoiaram Karim.

O S&D pactuou com o Partido Popular Europeu (PPE) uma alternância na presidência do PE em dois anos e meio, e que será iniciada por Schulz.

Esta repartição de presidências é costume desde as últimas décadas na Eurocâmara. EFE

lmi/ff