EI decapita 7 pessoas acusadas de praticar bruxaria em Mossul

  • Por Agencia EFE
  • 06/09/2014 04h45

Mossul (Iraque), 6 set (EFE).- Combatentes do Estado Islâmico (EI) decapitaram nas últimas horas sete pessoas acusadas de praticar bruxaria, entre elas três mulheres, na cidade de Mossul, capital da província de Ninawa, no norte do Iraque, informou a Efe um responsável local.

A fonte, que não quis se identificar, acrescentou que os jihadistas confiscaram os bens das vítimas.

As vítimas foram detidas em julho nos bairros de Al Rashidia e Al Sharijani, no norte da cidade. Elas compareceram a um tribunal religioso vinculado ao EI, onde foram condenadas por serem inféis, por ateísmo e pela prática de bruxaria à decapitação.

Todos foram executados ontem à noite em um lugar público no centro da cidade.

A corte religiosa também ordenou o confisco de seus bens para abastecer os cofres do EI, acrescentou a fonte.

Em 10 de junho o EI tomou o controle de Mossul, e a partir de então avançou na conquista de outras regiões no norte do país, e em julho declarou um califado nos territórios da Síria e do Iraque sob seu domínio. EFE