EI deixa várias localidades do norte da província de Aleppo

  • Por EFE
  • 08/06/2016 10h43
Tropas sunitas se preparam para enfrentar o Estado Islâmico em Ramadi

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) se retirou, nesta quarta-feira (8), de várias frentes de batalha na província síria do norte de Aleppo, onde jihadistas e os grupos rebeldes foram localizados, segundo informações do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH, sigla em inglês).

Os radicais deixaram rapidamente as regiões de Suran, Talatin, Kubri, Yan Yaban, Dudian, Barish, Gazal, entre outras, indicou a ONG.

A saída ocorreu após diversas facções insurgentes romperem o cerco imposto pela milícia, desde o mês de maio, ao redor da cidade de Marea, um dos principais redutos da oposição no noroeste da importante cidade síria.

Os rebeldes, baseados na Brigada Muatasem Bilah, do Exército Livre da Síria (ELS) e apoiados pelos EUA, pegaram aos jihadistas o controle das cidades de Kalyibrin, Kafr Kalbin e Sandaf.

Por enquanto, os rebeldes não entraram nas localidades deixadas pelo EI temendo alguma armadilha.

O OSDH destacou que os combatentes extremistas seguiram em direção ao oeste da cidade de Manbech, onde continuam os confrontos entre os radicais e as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada curdo-árabe que conseguiu progredir contra o EI e recuperou o controle de duas localidades dos arredores.

Há quatro dias, o exército sírio entrou em Al Raqqa, principal base do grupo terrorista na Síria.