Em quatro anos, menos da metade das novas empresas permanecem ativas

  • Por Jovem Pan
  • 04/09/2015 12h26
21-01-2015 - São Paulo. Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos PúblicasCidade de São Paulo

Menos da metade (47,5%) das empresas sobreviveram no Brasil após quatro anos de atividade. O dado do IBGE considera empresas nascidas em 2009 e avaliadas em 2013.

Do total de 694,5 mil empresas que nasceram em 2009, 536,6 mil (77,3%) permaneceram ativas em 2010, 452,5 mil (65,2%) sobreviveram até 2011, 387,4 mil até 2012 (55,8%) e 329,9 mil (47,5%) continuaram no mercado até 2013, destacou o IBGE.

As empresas pequenas são as mais afetadas pelo fenômeno. As grandes, por sua vez, apresentam maior “taxa de sobrevivência” no mercado.

Nesse período, as seções de atividades que apresentaram as mais altas taxas de sobrevivência foram saúde humana e serviços sociais (61,6%), atividades imobiliárias (58,9%) e atividades profissionais, científicas e técnicas (54,9%).

Informações e tabelas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística