Em quatro meses, furto de água cresce 41% em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 30/05/2016 14h51
Substitua a água quente das torneiras por fria ou mornaVeja 10 maneiras de economizar água e luz na sua casa!

Um levantamento da Sabesp mostrou que o furto de água em São Paulo cresceu 41% nos quatro primeiros meses deste ano, em relação ao ano passado. Segundo a empresa são 61 flagrantes por dia.

Entre a principal irregularidade está a violação do hidrômetro. O total de água desviada chega a mais de 1 bilhão de litros, segundo a Sabesp. A quantidade é suficiente para o abastecimento de uma cidade de 110 mil habitantes pelo período de um mês.

Em entrevista à Jovem Pan, o presidente executivo do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos, afirmou que o número é muito grande e destacou a necessidade de conscientização. “Além de ser injusto, esse tipo de fraude prejudica não só a empresa operadora. As pessoas precisam se conscientizar de que estão causando um dano social em detrimento de um pequeno ganho econômico”, disse.

Em 2015, o volume total de água desviado foi de 3,7 bilhões de litros. Em 2014, foram desviados 2,58 bilhões de litros de água, ante 2,61 bilhões de litros em 2013.

Os flagrantes têm crescido graças às denúncias feitas por telefone – 195 da Sabesp ou 181 no Disque Denúncia. “É injusto. As pessoas ficam inconformadas. Se voc~e paga suas contas em dia, é muito triste e revoltante saber que um vizinho ou um comércio perto da sua casa frauda. Porque existe a percepção de que há alguém que está pagando a conta daquele que está fraudando”, explicou Édison Carlos.

Em números gerais, as fraudes ocrrem mais frequentemente em residências. No entanto, o volume de água desviado é menor. Entre as formas de consumir água sem realizar o devido pagamento estão a alteração no hidrômetro e a ligação da tubulação direto na rede da Sabesp.

*Informações do repórter Thiago Uberreich