Embaixador do Brasil nos EUA acredita em relação de “normalidade” entre países

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2016 16h51
Roque Sá/Agência Senado Sérgio Amaral

O embaixador do Brasil nos Estados Unidos, Sérgio Amaral, afirmou que acredita que a relação dos americanos com o Brasil seguirá de maneira normal, após a vitória inesperada do radical republicano, Donald Trump. De acordo com ele, o país tem uma relação bastante sólida com os americanos e considera o resultado, uma alternância no governo, como algo da “natureza da democracia”.

“As relações são tradicionais, são sólidas. E nós temos, com qualquer que seja o governo, um conjunto de convergências, um conjunto de coincidências no que diz respeito aos projetos que nós queremos desenvolver. Não haveria razão para serem afetadas, porque eles são do interesse dos EUA e do nosso. Então tenho confiança de que as relações continuarão dentro de um clima de normalidade, dentro de relações que são sólidas, qualquer que seja o governo”, explicou o embaixador.

De acordo com Sérgio Amaral, o discurso feito na campanha de Donald Trump contra os imigrantes no país, não se estende ao Brasil. Já que os investimentos nos EUA continuam sendo feitos, não existem problemas com drogas e imigração entre os dois países, tráfico de armas, entre outros, o que acaba colocando o Brasil como “parte de uma solução”, ao invés de complicações.

“Então, eu acho que em relação ao Brasil, o impacto é relativamente modesto. Evidentemente que se houver mudanças em um cenário mais amplo, pode ser que, indiretamente, um ou outro ponto nos afete um pouco. Agora, todos nós sabemos que existe uma diferença entre o discurso da campanha e da prática do governo. E algumas dessas ideias que foram defendidas na campanha tenham que passar pelo crivo de instituições que neste país (EUA) são muito fortes, passar primeiro pelo crivo de uma negociação com o próprio partido republicano”, disse.

Apesar disso, Amaral afirmou que algumas medidas citadas na campanha devem, sim, ser tomadas, já que foram com tais propostas que o povo elegeu o republicano como presidente da República.

“Algumas (medidas) deverão ser tomadas porque elas estão no centro daquilo que a sociedade enxergou no candidato. E o que é interessante é que o candidato Trump, muitas vezes, apresentou as suas propostas em um tom muito inusitado, mas elas refletem questões que preocupam a sociedade americana. A questão das exportações que vêm para esse país e tiram empregos, as questões relativas à imigração, as questões relativas a alguns parceiros dos EUA que criam problemas pra todo mundo”, ressaltou.

Confira a entrevista completa do embaixador do Brasil nos Estados Unidos, Sérgio Amaral.