Embaixador palestino em Praga morre em suposta queima de fogos

  • Por Agencia EFE
  • 01/01/2014 14h39

Praga, 1 jan (EFE).- Uma explosão, provavelmente causada por uma detonação acidental de material pirotécnico, causou a morte do embaixador palestino em Praga, informou hoje a Polícia tcheca.

O embaixador, Jamel al Jamal, estava em seu apartamento com sua família no momento da explosão, indicaram fontes diplomáticas palestinas à imprensa tcheca.

Jamal, de 56 anos, ficou gravemente ferido e foi levado a um hospital, onde morreu pouco depois, após ter sido submetido a um coma induzido para tentar estabilizá-lo, segundo fontes hospitalares tchecas.

Uma mulher de 52 anos resultou também ferida e se encontra hospitalizada, embora sua vida não corra perigo.

A Polícia tcheca assegurou que os primeiros dados sobre os fatos não apontam a um atentado e que provavelmente foi um acidente ao manipular algum tipo de objeto pirotécnico.

“Houve uma detonação de uma mistura explosiva ainda por identificar”, assinalou a porta-voz policial Andrea Zoulova.

A Polícia isolou a região e a investigação está em andamento para determinar como aconteceu o fato.

Os vizinhos do morto disseram à imprensa tcheca que fazia poucos dias que ele tinha se mudado para seu novo domicílio no bairro de Suchdol, em Praga, após apresentar suas credenciais ao presidente tcheco, Milos Zeman. EFE