Empresas revelam aumento de informações solicitadas pelos EUA sobre usuários

  • Por Agencia EFE
  • 04/02/2014 00h28

Los Angeles (EUA), 3 fev (EFE).- Seis das grandes empresas tecnológicas dos Estados Unidos revelaram nesta segunda-feira que houve um aumento nos pedidos de informações de seus usuários por parte do governo americano, através da Agência de Segurança Nacional (NSA, sigla em inglês) e outras agências de inteligência.

Google, Microsoft, Apple, Yahoo!, Facebook e Linkedin informaram que os dados solicitados vão desde o conteúdo em seus sites até informações mais precisas como nome, idade e local de residência de seus assinantes.

O governo permitiu no final de janeiro que as companhias tecnológicas oferecessem mais informação para seus clientes sobre o ritmo em que são obrigadas a proporcionar informação à NSA e outras agências de inteligência.

O acordo foi alcançado em resposta a uma reivindicação interposta em junho passado por Microsoft, Google, Yahoo!, Facebook e Linkedin, e apoiada depois pela Apple, na Corte de Vigilância de Inteligência Estrangeira (Fisa).

As companhias pediram que lhes fosse permitido revelar a seus clientes quantos pedidos, acompanhados de uma ordem judicial, elas receberam das agências de inteligência, para proteger sua imagem após as revelações do ex-técnico da NSA Edward Snowden sobre os programas de recopilação em massa de dados na Internet.

O Google recebeu pedidos relacionadas com o conteúdo de entre 9 mil e 9.999 contas durante a primeira metade de 2013, um notável aumento entre as 7 mil e as 7.999 solicitadas nos primeiros seis meses de 2011.

“A publicação destes números é um passo na direção correta”, afirmou hoje Richard Salgado, diretor de informação jurídica e segurança cibernética do Google.

A Microsoft foi inquirida sobre entre 15 mil e 15.999 contas de seus clientes nos primeiros seis meses de 2013, enquanto na primeira metade de 2011 o número foi entre 11 mil e 11.999.

Por outro lado, o Facebook informou que entre 4 mil e 4.999 pedidos foram feitos na segunda metade de 2012, um número que subiu para entre 5 mil e 5.999 nos primeiros seis meses de 2013. Além disso, o Yahoo! disse que tinha recebido entre 30 mil e 30.999 pedidos sobre contas de seus usuários nesse mesmo período de tempo. EFE