Entenda o cenário político internacional depois de 25 anos da queda do Muro de Berlim

  • Por Jovem Pan
  • 07/11/2014 09h06
Segmento original do muro de Berlim em LeipzigQueda do muro de Berlim comemora 25 anos; confira o antes e depois

A queda do Muro de Berlim completa 25 anos neste sábado (09), em meio a avanços econômicos, políticos e a consolidação das relações entre os países. Para especialistas, o século 20 terminou no dia 9 de novembro de 1989; com o fim da Segunda Guerra Mundial, a capital da Alemanha foi dividida.

Os Estados Unidos, a Grã-Bretanha, a França e a União Soviética passaram a comandar e administrar cada uma das regiões. Em agosto de 1961, com o acirramento da Guerra Fria, o governo da Alemanha Oriental resolveu construir um muro, oficializando a divisão.

A estrutura possuía cercas elétricas, valas que dificultavam a passagem e cerca de 300 torres de vigilância com soldados preparados para atirar. Uma “cortina de ferro” entre os dois lados contribuiu de forma negativa para aprofundar diferenças econômicas na Europa.

Em 9 de novembro de 1989, com a crise do sistema socialista no leste da Europa, principalmente na União Soviética, o Muro ruiu. Os cidadãos da Alemanha foram para as ruas comemorar o momento histórico e ajudaram a derrubar as paredes com “marretadas”.

O ato simbólico representou também o fim da Guerra Fria e o primeiro passo para a reintegração do país com o leste. O professor de geopolítica da PUC de Minas Gerais, Oswaldo Bueno Amorin Filho, ressaltou que a queda do Muro representou um reequilíbrio mundial. Bueno lembrou que o processo de unificação alemã demorou anos para se consolidar.

*Ouça os detalhes no áudio

O professor de História Contemporânea do Mackenzie e da Unesp, Alexandre Heker, avaliou que a queda do Muro não trouxe a paz mundial. Heker acrescentou que o socialismo não desapareceu nem o capitalismo virou o melhor sistema econômico do mundo.

O coordenador das comissões bilaterais Brasil e Alemanha, Ingo Ploger, destacou que as relações econômicas mudaram a partir dos anos 90. De acordo com Ingo Ploger, o comércio do Brasil Alemanha movimenta anualmente 8 bilhões de euros.

A queda do Muro de Berlim representa o fim de uma ordem mundial e o início de um amplo processo de globalização.