Especialista explica disparidade entre preço de gasolina no Acre e em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 24/01/2015 11h10

Custo de transporte e distância das refinarias encarecem os preços dos combustíveis em regiões afastadas dos grandes centros produtores. Segundo o Diário Oficial da União, a gasolina será majorada nas bombas a partir do dia primeiro de fevereiro, e o Acre terá o valor mais elevado. No estado, o valor médio do litro deve chegar a R$3,49, enquanto São Paulo terá o menor patamar, com R$2,90.

O professor da FIPE, Heron do Carmo, explica a disparidade e diz que o consumidor tem que fazer uma pesquisa entre os postos: “A distância das refinarias. É basicamente isso que explica essa diferença de preços entre regiões do país. Há também diferenças que dependem de peculiaridades do mercado. Há regiões do país em que preços são mais elevados e uniformes entre postos. Em São Paulo nós temos uma diferenciação sifnificativa entre o preço entre postos, o que possibilita ao consumidor buscar uma alternativa mais barata”.

O presidente do Sincopetro,José Alberto de Paiva Gouvea, destaca que os preços não devem aumentar na bomba antes do dia primeiro de fevereiro. “Cada posto tem o preço e recebendo o aumento da ditribuidora de R$0,22, automaticamente ele vai repassar do consumidor. Alguns postos deverão ter estoques maiores e outros menores, isso vai depender do estoque e da vontade do revendedor. Ele pode tentar ganhar clientes com preços atrativos no começo, mas uma certeza é absoluta: não terá como não repassar os R$0,22”, diz.

O presidente do Sincopetro destaca que o preço alto no posto não significa boa qualidade. No entanto, o preço muito abaixo da média certamente é falta de qualidade, alerta.