Especialistas torcem por chuva no inverno e economia para Cantareira não voltar a cair

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2015 12h32

Represa-reserva JaguariRepresa-reserva Jaguari

O Sistema Cantareira já está operando há um ano no volume morto, que não será recuperado até o início do período chuvoso, em setembro. De acordo com a Sabesp, ainda faltam 9,5% para que o sistema saia da contagem negativa.

Em novembro de 2014, a empresa começou a captar a segunda cota que foi preenchida com a chuva de fevereiro e março. Nesta sexta, o nível do Cantareira ficou estável pelo quarto dia consecutivo em 19,8%.

o professor do Departamento de Recursos Hídricos da Unicamp, Antônio Carlos Zuffo, torce por chuva acima da média no inverno.

“A minha esperança é que chova um pouquinho mais no inverno este ano do que foi o ano passado e o ano retrasado”, disse Zuffo. “Se as chuvas não vierem na média ou acima da média, em outubro nós vamos estar com os reservatórios muito mais baixo do que estivemos neste ano, até o início de fevereiro, quando estávamos com 25% negativos”.

O docente da Unicamp lembra ainda que 82% da população estão economizando.

Já professor de engenharia hidráulica da USP, José Carlos Mierzwa, entende que a economia fez diferença no momento da crise.

“A situação melhorou porque, em maio passado, quando a utilização do volume morto começou a ser utilizado as pessoas ainda não estavam comprometidas com a redução do consumo de água”, avaliou. “Agora, a população está mais consciente do problema e mantém o padrão do consumo, que é um padrão menor que aquele.”

Mierzwa, da Universidade de São Paulo, lembra que dificilmente o volume morto será recuperado no período seco.

Com informações e entrevista do repórter JP Thiago Uberreich