Espião estoniano entregou à inteligência da Rússia segredos dos EUA e da Otan

  • Por Agencia EFE
  • 14/12/2014 15h52

Moscou, 14 dez (EFE).- Um oficial dos serviços de segurança da Estônia espionou durante anos para a Rússia, e entregou segredos das atividades de inteligência dos Estados Unidos e da Otan, informou neste domingo o canal “NTV” da televisão russa.

Segundo o programa “Investigação”, Uno Puusepp, antigo agente da KGB soviética que, após a desintegração da União Soviética, passou a trabalhar nos serviços de segurança estonianos, a KAPO.

“Ao perigo se acostuma pouco a pouco. É trabalhar durante 20 anos sabendo que em qualquer momento podem te trancar por outros 20”, confessou Puusepp.

Graças a sua colaboração, vários agentes de serviços secretos estrangeiros foram detidos e se impediu a fuga de informação através de escutas da embaixada russa em Tallinn, capital da Estônia, membro da Otan desde 2004.

O Serviço Federal de Segurança russo (FSB) “descobriu várias operações em grande escala dos serviços secretos de EUA, Suécia, o Reino Unido e outros países”, assinalou o narrador do programa.

Puusepp, que era filho de um oficial do exército soviético, começou a espionar para Moscou em 1996 e seu contato era seu antigo colega da KGB, Nikolai Yermakov, que vivia na Estônia como homem de negócios.

“Na minha opinião, durante o trabalho de Uno o trabalho da polícia de segurança da Estônia contra a Rússia foi reduzido em 80% . Nos inteiramos dos preparativos de muitas operações. Soubemos das tentativas de recrutamento, o que nos permitiu adotar medidas”, comentou Yermakov.

O agente estoniano do FSB entregou a Moscou relatórios do primeiro-ministro e do chefe da KAPO, e informações sobre as reuniões entre os serviços secretos bálticos, finlandeses e britânicos.

Segundo o canal russo, a informação enviada por Puusepp permitiu ao FSB conhecer o programa de escutas da Agência Nacional de Segurança (NSA, em inglês) na Europa antes de ser denunciado pelo próprio Edward Snowden.

Também permitiu que os serviços secretos russos detivessem o antigo agente do Serviço de Espionagem Exterior, Valeri Oyamaye, que espionou para a Estônia e o Reino Unido, e que foi condenado a sete anos de prisão, informou a agência “Interfax”.

Também foi detido e condenado o coronel das tropas fronteiriças, Igor Vialkov, que espionava para a Estônia, país com o qual Rússia mantém relações tensas, entre outras coisas, pela demarcação da fronteira e a discriminação da minoria russa.

Isto alertou os serviços secretos aliados, que abriram uma investigação que conduziu à detenção do antigo agente da KGB, Vladimir Veitman, condenado a 15 anos de prisão após confessar sua colaboração com a inteligência russa.

“Certamente me surpreendeu muito quando em vez de virem atrás de mim, detiveram meu colega Veitman que, pelo que eu sei, não tinha entregado nenhuma informação”, reconheceu Puusepp.

O programa destacou que o espião estoniano, que escondeu o trabalho até de sua própria esposa, deixou o KAPO há três anos e atualmente vive em Moscou. EFE