Estado Islâmico avança no norte do Iraque após combates com forças curdas

  • Por Agencia EFE
  • 23/07/2014 16h23

Mossul (Iraque), 23 jul (EFE).- Os jihadistas do Estado Islâmico (EI) avançaram nas últimas horas no norte da cidade setentrional de Mossul após combater contra as tropas curdas, informaram à Agência Efe ativistas locais e fontes de segurança iraquianos.

A ofensiva dos extremistas começou desde a zona de Al Qausiyat, cerca de 10 quilômetros ao noroeste de Mossul, quando os jihadistas sequestraram três membros das forças curdas ou “peshmerga” que estavam buscando água perto de zonas controladas pelo EI, disse uma fonte de segurança.

A fonte afirmou que 40 radicais e três soldados curdos morreram durante esses choques, enquanto várias famílias fugiram do lugar.

Os enfrentamentos causaram também o incêndio da segunda fábrica de remédios mais importante do Iraque, que se encontra ao norte de Mossul.

O ativista Abdullah al Mausili, informou à Agência Efe que após o sequestro, os jihadistas avançaram 20 quilômetros nos territórios até então ocupados pelas forças curdas e tomaram o controle de várias povoações como Telkif, situada a 16 quilômetros ao norte de Mossul.

Após a ofensiva jihadista de 10 de junho, que fez com que o EI tomasse o controle de Mossul, a segunda cidade maior do país e capital da província de Ninawa, as forças curdas ocuparam várias zonas no norte dessa província e na de Saladino, reivindicadas pela região autônoma de Curdistão iraquiano.

O presidente curdo, Massoud Barzani, insistiu que as tropas curdas não vão se retirar das zonas em disputa com Bagdá como a cidade petrolífera de Kirkuk, cujo controle obtiveram depois da debandada dos militares do Exército iraquiano.

Por outro lado, outra fonte de segurança disse que as tropas iraquianas, apoiadas pela aviação militar, abateram pelo menos 50 membros do EI e destruíram 14 de seus veículos quando tentaram atacar a represa de Hamrin, localizada a 70 quilômetros ao nordeste da cidade de Baquba. EFE