Estado Islâmico e Guantánamo: roupa parecida não é coincidência

  • Por Reuters
  • 05/02/2015 16h33

Na esquerdaUniforme de Guantanamo e EI

Um oficial graduado da área da defesa dos Estados Unidos disse não ser uma “coincidência” o fato de vídeos recentes do Estado Islâmico com execuções cruéis de reféns da Jordânia e Japão mostrarem as vítimas usando roupas laranjas, “consideradas por muitos como um símbolo da prisão norte-americana em Guantánamo”.

Brian McKeon, principal subsecretário de políticas de defesa, fez a afirmação durante depoimento em uma comissão do Senado.

McKeon afirmou que o presidente dos EUA, Barack Obama, e sua equipe de segurança acreditam que a continuidade das operações no centro de detenção de Guantánamo “é usada por extremistas violentos para incitar populações locais”.

“Não é uma coincidência os vídeos recentes do Estado Islâmico mostrarem a cena bárbara do piloto jordaniano queimando e a execução salvagem do refém japonês com as vítimas usando a roupa laranja, considerada por muitos como símbolo de Guantánamo”, disse.