Estado Islâmico pede realização de ataques contra Macron e Le Pen

  • Por Estadão Conteúdo
  • 05/05/2017 20h03
FRAN112.- PARÍS (FRANCIA), 3/05/2017.- La candidata ultraderechista a la presidencia de Francia por el Frente Nacional, Marine Le Pen (i), y su rival, el socioliberal del movimiento En Marche !, Emmanuel Macron, posan previo al inicio del debate televisado hoy, miércoles 3 de mayo de 2017, en La Plaine-Saint-Denis, norte de París, Francia. Ambos aspirantes se enfrentarán en la segunda vuelta de las elecciones presidenciales francesas a realizarse el próximo 7 de mayo. EFE/ERIC FEFERBERG / POOL /PROHIBIDO SU USO POR MAXPPPLe Pen e Macron - EFE

O grupo terrorista Estado Islâmico pediu que seus seguidores tentem assassinar os dois candidatos à presidência da França, Emmanuel Macron e Marine Le Pen, durante as eleições do próximo domingo. O Estado Islâmico também pediu que seus simpatizantes ataquem os locais de voto. As informações foram divulgadas pelo SITE Intel Group, portal que monitora a atividade de extremistas islâmicos na internet.

“Não se esqueçam de seus deveres de muçulmanos e escolham um candidato para matar e um colégio para incendiar neste domingo”, diz o apelo do Estado Islâmico, que está em uma edição da revista de propaganda do grupo, a Rumiyah. O EI também cobra que todos os muçulmanos franceses boicotem a votação, que, para eles, seria uma aceitação do “sistema democrático idólatra”.

Três dias antes do primeiro turno das eleições, um atentado cuja autoria foi assumida pelo Estado Islâmico deixou um policial morto na Champs-Élysées, em Paris. No entanto, a votação acabou transcorrendo sem grandes transtornos. Dois suspeitos de planejarem atentados nas eleições também foram presos pela polícia francesa.