Estado Islâmico recua de várias cidades sírias após choques contra tribo

  • Por Agencia EFE
  • 01/08/2014 15h42

Beirute, 1 ago (EFE).- O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) recuou nesta sexta-feira de várias cidades no leste da província síria de Deir ez Zor, na fronteira com o Iraque, após combates contra membros da tribo sunita Al Shaitat, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Os jihadistas se retiraram dos povoados de Al Koshkia, Abu Hamam e Garanich, onde a maior parte dos moradores pertence a esse clã, assim como das localidades próximas de Abu Hodrob, Suidan Al Jazeera e Al Yardi Oriental.

Após a retirada dos extremistas, os combatentes da tribo queimaram o quartel do EI em Suidan Al Jazeera, que no passado foi palco de manifestações de moradores que rejeitavam a presença dos radicais islâmicos em sua cidade.

Os membros de Al Shaitat também tomaram o controle de vários poços de petróleo do campo de petróleo de Al Tank, em poder do EI.

O Observatório acrescentou que os jihadistas enviaram reforços da cidade fronteiriça iraquiana de Al Qaim em direção a Deir ez Zor, em preparação de uma ofensiva contra o clã.

Os choques entre ambas partes começaram há dois dias após a detenção por parte do EI de três integrantes de Al Shaitat em Al Koshkia.

A tribo considerou essas detenções como uma violação do acordo de não agressão que tinha assinado no mês passado com o EI, que, entre outros pontos, incluía a entrega das armas do clã aos extremistas em troca que estes não pusessem em perigo as vidas dos membros de Al Shaitat.

O EI proclamou um califado no Iraque e na Síria no final de junho, após avançar no terreno.

O grupo controla grande parte de Deir ez Zor, onde várias tribos e organizações armadas lhe juraram lealdade perante seu poderio militar. EFE