Estados Unidos condenam “desprezível” atentado talibã em Cabul

  • Por Agencia EFE
  • 18/01/2014 16h26

Washington, 18 jan (EFE).- O governo americano condenou neste sábado o “desprezível” atentado talibã contra um popular restaurante de Cabul, no Afeganistão, que matou 21 pessoas, 13 delas estrangeiras, que se reuniam habitualmente no local.

Em comunicado, a porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Jen Psaki, criticou hoje que o alvo do ataque tenha sido “afegãos e aqueles que estão ali para ajudar”.

Psaki mostrou suas condolências pela morte do representante do Fundo Monetário Internacional (FMI) no Afeganistão, o libanês Wabel Abdullah, dos três funcionários das Nações Unidas e de civis de várias nacionalidades, dois deles americanos que trabalhavam na Universidade Americana do Afeganistão.

“Com este desprezível ataque que tinha como alvo civis inocentes os terroristas continuam demonstrando seu evidente desprezo pela vida, pela prosperidade e pela paz que os afegãos trabalham tão duro”, lamentou Psaki.

Neste sentido, reiterou o compromisso dos Estados Unidos de apoiar os esforços rumo “a paz, a reconciliação, a segurança e a estabilidade no Afeganistão”.

O porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, disse que “não há justificativa possível ao ataque” dos talibãs, e lamentou que o ataque tenha sido dirigido contra pessoas que trabalham “para ajudar os afegãos a conseguir um futuro melhor, com educação superior e assistência econômica”.

O porta-voz da Casa Branca pediu aos talibãs que “rendam suas armas e comecem as negociações de paz, que são o caminho mais seguro para o fim do conflito pela via pacífica”. EFE