Estrangeiros que deixaram Espanha passam de 15 mil a mais de 190 mil em 1 ano

  • Por Agencia EFE
  • 17/01/2014 11h06

Madri, 17 jan (EFE).- Um total de 190.020 estrangeiros residentes na Espanha deixaram o país em 2012 diante da falta de expectativas de trabalho, um número que multiplica quase por 13 os 15.229 que tomaram a mesma decisão um ano antes.

Segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), o número de estrangeiros recenseados na Espanha em 1º de janeiro de 2013 caiu 3,31%.

É a segunda queda anual consecutiva deste grupo e fixa a população estrangeira em 5.546.238 cidadãos, 11,77% do total da população, destacando a queda de equatorianos, tanto em porcentagem como em termos absolutos.

No total, a população espanhola chega a 47.129.783 pessoas, 0,29% menos que em 2011 (135.538 pessoas menos).

Essa porcentagem confirma os dados adiantados pelo INE em abril do ano passado segundo os quais 2012 foi o primeiro ano em que a população espanhola caiu desde 1996, primeiro ano do qual existem dados estatísticos.

Dos 190.020 estrangeiros que deixaram a Espanha no ano passado 84.246 pertenciam a países-membros da União Europeia (UE) e 105.774 a países não europeus.

Percentualmente, as comunidades que mais diminuíram em 2012 em relação a 2011 são as de Equador, Peru, Argentina e Colômbia, enquanto em termos absolutos são as de Equador, Romênia, Colômbia e Alemanha.

Por porcentagem, as que mais aumentaram são as de China, Paquistão, Marrocos e Ucrânia, enquanto em termos absolutos, as maiores comunidades são a chinesa e a marroquina. EFE