EUA condenam ataque no Afeganistão que deixou 3 americanos mortos

  • Por Agencia EFE
  • 24/04/2014 14h38

Washington, 24 abr (EFE).- A Casa Branca condenou nesta sexta-feira o “desprezível e covarde” ataque no interior de um hospital de Cabul, no qual três médicos americanos morreram e dois ficaram feridos, e ressaltou seu apoio aos que trabalham pela paz no Afeganistão.

“Os Estados Unidos condenam o ataque de hoje em Cabul que matou três americanos que trabalhavam para levar cuidados de saúde aos afegãos. Qualquer ataque desse tipo a civis em um hospital é desprezível e covarde”, disse em comunicado Caitlin Hayden, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca.

“Enviamos nossas condolências mais profundas às famílias de todos os mortos e feridos”, acrescentou.

O ataque aconteceu quando um guarda “atirou contra médicos em um hospital da região de Darulaman no oeste da capital”, segundo explicou à Agência Efe em Cabul o porta-voz policial Hashmat Stanikzai.

Um funcionário do Centro de Saúde Cristão Lawndale de Chicago (Illinois), Bruce Rowell, identificou um dos mortos como Jerry Umanos, um pediatra que trabalhava nesse hospital americano e que aparentemente estava visitando Cabul, segundo informou a rede de TV “CBS News”.

As autoridades americanas não confirmaram essa informação nem identificaram as outras duas vítimas mortas.

“Os Estados Unidos continuam apoiando categoricamente aqueles no Afeganistão que odeiam essa violência e estão trabalhando para construir um futuro pacífico e próspero para si mesmos”, declarou Hayden.

“Continuamos orgulhosos de todos os americanos que estão em serviço no Afeganistão, trabalhando lado a lado com seus aliados afegãos pelo nosso objetivo partilhado de um Afeganistão soberano, estável, seguro e democrático”, acrescentou a porta-voz. EFE