EUA confirmam morte de quatro americanos no Nepal e doam US$ 9 milhões

  • Por Agencia EFE
  • 27/04/2015 18h32

Washington, 27 abr (EFE).- O governo dos EUA confirmou que quatro americanos morreram em consequência do terremoto que no sábado atingiu o Nepal e anunciou a doação de US$ 9 milhões para auxiliar nos trabalhos de resgate e resposta perante o tremor.

O secretário de Estado de EUA, John Kerry, lamentou nesta segunda-feira a “extraordinária devastação” causada pelo terremoto de magnitude 7,8 graus que devastou o país e que deixou mais de quatro mil mortos e sete mil feridos, além de um número indeterminado de desaparecidos.

“Hoje anunciamos que proporcionaremos US$ 9 milhões para as tarefas de resposta e recuperação após o terremoto do Nepal”, disse Kerry durante uma entrevista coletiva em Nova York junto a autoridades do Japão.

Os novos fundos se somam ao valor de US$ 1 milhão já anunciado pela Casa Branca no sábado e eleva a ajuda americana a US$ 10 milhões, um número que pode ser ampliado.

Além disso, os Estados Unidos enviaram “uma equipe de resposta a desastres de quase 130 pessoas” para proporcionar ajuda nos esforços de resgate, coordenar a resposta humanitária e calcular quanta ajuda ainda é necessária, segundo explicou em Washington um porta-voz do Departamento de Estado, Jeff Rathke.

Deles, 57 fazem parte de uma equipe de busca e resgate procedente da Virgínia e chegarão hoje ao país; outros 57 procedem do Departamento de Bombeiros de Los Angeles (Califórnia) e chegarão na terça-feira; e outros 14 são especialistas em gestão de desastres da Agência americano para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

Os membros da equipe da Virgínia e os da USAID viajaram ao Nepal a bordo de um avião militar e levam consigo 45 toneladas de carga de primeiros socorros, segundo informou no domingo o Pentágono.

Entre os mortos pelo terremoto, “há quatro cidadãos americanos que faleceram na região do Everest. Expressamos nossas mais profundas condolências às famílias e entes queridos”, indicou hoje Rathke.

O porta-voz identificou dois desses americanos como Vinh B. Truong e Thomas Ely Taplin, mas não confirmou a identidade dos outros dois “por razões de privacidade”.

Segundo vários meios de comunicação americanos, entre os norte-americanos que faleceram estão Dan Fredinburg, um executivo do Google; Tom Taplin, um documentarista e fotógrafo do Colorado; e Marisa Eve Girawong, uma assistente de uma empresa de Seattle (Washington).

Com relação aos desaparecidos, o Departamento de Estado recebeu chamadas de “centenas de cidadãos americanos fora do Nepal que estão preocupados com seus parentes dentro do país e pediram ajuda”, explicou Rathke.

A embaixada americana em Katmandu continua aberta e mantém refugiados em suas instalações cerca de 85 cidadãos deste país, aos quais se somam outros 220 que receberam cobertura no American Clube do Nepal. EFE

llb/ff