EUA elogiam o “arrependimento” de Shinzo Abe por agressões do Japão na guerra

  • Por Agencia EFE
  • 14/08/2015 15h18

Washington, 14 ago (EFE).- O governo dos Estados Unidos afirmou que valoriza o “profundo arrependimento” expressado nesta sexta-feira pelo primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, por conta do “sofrimento” causado pelo Japão durante a Segunda Guerra Mundial.

Em comunicado, a Casa Branca parabenizou o discurso de hoje de Abe e seu “compromisso” em respeitar as declarações formuladas pelos governos japoneses anteriores.

“Também comemoramos as garantias dadas pelo primeiro-ministro Abe sobre a intenção do Japão de expandir suas contribuições à paz e prosperidade internacional nos próximos anos”, disse o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Ned Price.

Price destacou que, durante 70 anos, o Japão demonstrou um compromisso permanente com a paz, a democracia e o Estado de Direito, que é “um modelo” para outros países.

Em seu aguardado discurso, Abe pediu desculpas pelas agressões do Japão aos países vizinhos durante a Segunda Guerra Mundial, de forma um tanto indireta ao se referir as declarações já dadas por governos anteriores. Os países que foram vítimas do colonialismo japonês, como China e Coreia do Sul, reivindicavam uma desculpa mais clara por parte do primeiro-ministro conservador.

“O Japão já expressou de forma reiterada seus sentimentos de profundo arrependimento e sinceras desculpas por suas ações durante a guerra”, disse Abe, que empregou um tom distante e ambíguo em uma fala marcada pelo uso de verbos no passado.

Abe se referiu assim às declarações de seus antecessores Tomiichi Murayama, nos 50 anos do fim da guerra, e de Junichiro Koizumi, dez anos depois, e preferiu fazer um novo e contundente pedido de desculpa. No entanto, reconheceu que o país asiático “produziu danos e sofrimentos imensuráveis a pessoas inocentes” e destacou as “incontáveis vidas de jovens” que se perderam nos países que lutaram contra o Japão. EFE