EUA indicam que ofensiva contra extremistas no Iraque deve se estender

  • Por Jovem Pan
  • 11/08/2014 08h26

Os Estados Unidos mantem ataques aéreos contra extremistas do norte do Iraque e indicam que a ofensiva deve se estender. O governo americano alega que o objetivo é proteger as forças curdas que enfrentam militantes islâmicos perto da cidade de Irbil.

Já o governo local acusa o grupo de ter matado 500 pessoas e sequestrar 300 mulheres. O professor de direito internacional da FGV, Salem Nasser, explicou que os Estados Unidos têm uma posição dúbia em relação aos extremistas.

*Ouça os detalhes no áudio

Salem Nasser, da Fundação Getúlio Vargas, lembrou que os grupos extremistas do Iraque se assemelham à Al Caeda de Osama Bin Laden. Em entrevista a Fernando Zamith, a professora de relações internacionais da Unifesp, Cristina Pecequilo, afirmou que os ataques terão um peso político.

Cristina destacou ainda que os americanos não conseguiram até agora evitar a fragmentação de grupos dentro do Iraque. Os jihadistas do Estado Islâmico forçaram a fuga de cerca de 600 mil civis pertencentes a minorias étnicas e religiosas no norte.