Ex-presidentes e especialistas analisarão em Bogotá a democracia na A. Latina

  • Por Agencia EFE
  • 23/08/2015 17h58

Bogotá, 23 ago (EFE).- Um total de 11 ex-presidentes e 50 analistas se reunião a partir de segunda-feira em Bogotá em um fórum organizada pelo Clube de Madri e que tem como objetivo analisar e debater a situação atual e o futuro da democracia na América Latina.

O evento, denominado “Fórum sobre democracia de nova geração para as Américas”, se prolongará até 26 de agosto, dia em que ocorrerá o evento central com a participação do presidente colombiano, Juan Manuel Santos, do ex-presidente do México Vicente Fox, do chileno Ricardo Lagos, e da costa-riquenho Laura Chinchilla.

Em dito encontro também estará presente o ex-secretário geral ibero-americano e ex-presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Enrique Iglesias.

No primeiro dia, o fórum será aberto com um debate sobre o tema “Democracia para as Américas: Um novo marco para as relações entre o Norte e o Sul do Continente?”, que será apresentado pelo secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro.

Entre os participantes desse ato estarão o ex-presidente da Colômbia César Gaviria, o ex-primeiro-ministro do Haiti, Jean Max Bellerive, e o editor para as Américas de “The Economist”, Michael Reid.

Este evento ocorre em um momento de particular tensão na América Latina com manifestações antigovernamentais em diferentes países da região como o Brasil, Bolívia ou Equador.

Além disso, desde quarta-feira a fronteira colombo-venezuelana está fechada após o ataque de supostos contrabandistas contra militares que terminou com três uniformizados venezuelanos feridos.

Perante essa situação, as chanceleres de ambos países, a colombiana María Ángela Holguín e a venezuelana Delcy Rodríguez, se reunirão para tratar o problema.

No segundo dia, a ministra da Educação da Colômbia, Gina Parody, participará do painel “Conclusões: Propostas de regeneração democrática para as Américas”, junto a outros destacados especialistas.

O dia terminará com a participação do ministro de Tecnologias da Informação e as Comunicações (TIC), David Luna, que tomará parte no debate “Novas Tecnologias e Democracia participativa”.

No encontro estarão representados a maior parte dos países das Américas com a presença de especialistas como o venezuelano Pedro Nikken; o cubano Ricardo Veiga, ex-presidente da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CorteIDH), a brasileira Alessandra Orofino, diretora da Fundação “Meu Rio”, e Jenny Lincoln, que dirige o Programa de as Américas do Centro Carter.

O fórum inscreve-se no projeto liderado pelo Clube de Madri, “Next Generation Democracy”, que analisa o presente e o futuro da democracia em cada região do mundo.

O Clube de Madri é o maior fórum de líderes políticos democráticos e independentes, dedicados a tratar os desafios das transições democráticas e tem entre seus membros mais de cem ex-presidentes e ex-primeiros-ministros democraticamente escolhidos em 70 países. EFE