Explosão na cidade síria de Homs mata 29 rebeldes

  • Por Agência EFE
  • 06/04/2014 17h13

 Pelo menos 29 combatentes rebeldes morreram neste domingo na explosão de um carro-bomba no centro da cidade de Homs, localizada cerca de 160 quilômetros ao norte de Damasco, informaram grupos opositores.

O presidente do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdulrahman, afirmou que a explosão aconteceu em uma área de Suq al Yay, que se encontra entre os bairros da cidade controlados pelos insurgentes.

Abdulrahman, que detalhou que os mortos pertencem a grupos islamitas combatentes, acrescentou que a explosão aconteceu perto de uma sede da polícia.

A fonte não especificou se a explosão foi um ataque contra os rebeldes ou um erro que causou a detonação da carga explosiva.

Por sua vez, a agência oficial síria “Sana” afirmou que o carro-bomba explodiu enquanto vários combatentes rebeldes o estavam preparando para realizar um ataque contra as forças governamentais.

Segundo a agência oficial síria, a explosão causou mortos e feridos entre os rebeldes.

Por outra parte, a agência, que citou fontes militares, destacou que pelo menos 39 “terroristas”, em menção aos rebeldes, morreram em combate contra tropas do regime nos arredores da cidade litorânea de Latakia, no oeste do país.

Vários grupos opositores ao regime sírio, como a Frente Islâmica Síria, de ideologia moderada, e a Frente al Nusra (braço da Al Qaeda na Síria), lançaram nos últimos dias a chamada “Batalha do Botim”, em uma tentativa para avançar nas regiões litorâneas.

Latakia, junto à província litorânea de Tartus, é uma das fortificações principais do regime no litoral e acolhe grande parte da minoria alauita, seita à qual pertence o presidente Bashar al Assad.