“Faixa Solidária” é sugerida em reunião para melhorar trânsito em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2014 19h21

Um estudo da rede Nossa São Paulo sugeriu a criação de uma faixa destinada a carros com, pelo menos, duas pessoas, ônibus fretados e táxis, ao lado das já existentes faixas exclusivas de ônibus. O objetivo seria aumentar a ocupação dos automóveis que circula na capital. Atualmente, a média de passageiros por veículos é de 1,4.

O responsável pela pesquisa, o engenheiro Horácio Ferreira, destacou que a maioria dos automóveis que andam em São Paulo possuem apenas um único passageiro.

“De cada 100 automóveis ou táxis que andam em São Paulo, 70% andam vazios, ou seja, só com o motorista. Então, 30% caberia numa faixa, os outros 70% não vai caber na outra faixa, então, a fila na outra faixa vai aumentar. (…) Esta é uma forma de beneficiar os veículos com maior ocupação”, explicou o engenheiro.

O secretário municipal de transportes, Jilmar Tato, afirmou ver “com simpatia” a proposta, mas entende que o foco da administração é a consolidação das faixas exclusivas para ônibus.

“Tudo que você puder fazer na cidade para priorizar os serviços essenciais e também o coletivo, é bem vindo. Eu vejo com simpatia esse tipo de proposta. Mas o nosso foco nesse momento não é esse. Nós temos que consolidar a faixa exclusiva para o ônibus, (…) consolidando, você vai verificando outros tipos de transportes que podem, eventualmente, ser priorizado”, disse Tato.

A criação da Faixa Solidária foi uma das propostas da rede Nossa São Paulo para a criação de um plano de mobilidade urbana, apresentada hoje durante a reunião do Conselho Municipal de Trânsito.