Falha elétrica causou incêndio que destruiu histórica cidade tibetana

  • Por Agencia EFE
  • 14/01/2014 07h46

Pequim, 14 jan (EFE).- O incêndio que no fim de semana passado destruiu o milenar povo de Dukezong, na comarca de Shangri-la, foi provocado por uma falha elétrica em um hotel, anunciaram as autoridades locais após dois dias de investigações.

O primeiro objeto a pegar fogo após o curto-circuito foram cortinas de uma pensão, cujo dono “fez um uso negligente” da rede elétrica, segundo as autoridades, citadas nesta terça-feira pela imprensa oficial.

Cerca de 300 casas e estabelecimentos ficaram destruídos pelo incêndio, que não causou vítimas mas destruiu patrimônio cultural e religioso, ressaltou a agência “Xinhua”.

O fogo demorou nove horas para ser extinto e obrigou milhares de pessoas a deixarem a localidade.

A cidade de Dukezong, situada na província de Yunnan, era uma importante atração turística da comarca de Shangri-lá, anteriormente chamada de Zhongdian mas que mudou de nome na década passada para atrair mais visitantes.

Também habitada por outras etnias minoritárias, como os lisu, os yi e os naxi, a cidade foi construída há 1.300 anos e ainda conservava algumas das suas casas deste período.

O incêndio é o segundo que danifica o patrimônio histórico tibetano em poucos dias, já que na semana passada o fogo também destruiu um mosteiro budista na província de Sichuan, ao norte de Yunnan. EFE