Falta de chuvas provoca reflexos negativos na indústria

  • Por Jovem Pan
  • 09/12/2014 09h24

A falta de chuvas provocou reflexos negativos na indústria e se tornou fator de risco para a liberação de crédito para as empresas. Nos setores em que a água tem papel fundamental na produção, o empréstimo para investimentos passa a ser mais caro devido à escassez.

Entre os segmentos mais afetados estão o sucroalcooleiro, siderurgia, papel e celulose, indústria de bebidas, farmacêutica entre outras. O professor de Finanças da Fundação Getúlio Vargas, Samy Dana, disse a Anderson Costa que a água tornou-se fator de risco quando passou a faltar.

*Ouça os detalhes no áudio

Dana salientou que a escassez traz reflexos negativos não somente para a indústria, mas também para o setor de serviços. O diretor de pesquisa econômica da Gol Associados, Fábio Silveira, explicou por que o risco de crédito sobe para empresas que dependem da água.

Silveira entende que medidas como a contratação de caminhões-pipa são paliativas e podem aumentar o preço final do produto. O Sistema Cantareira, principal reservatório da Grande São Paulo, chegou a 7,8% de capacidade já com a segunda cota da reserva técnica.