Familiares vão à polícia para reconhecer se cabeça achada na Praça da Sé pertence a parente

  • Por Jovem Pan
  • 02/04/2014 16h10

Os possíveis familiares da vítima que teve a cabeça achada na Praça da Sé vão à polícia possa ser de parente desaparecido desde março. Eles foram confrontados com uma reconstrução fotográfica do rosto do homem encontrado na região central na última quinta-feira.

O Instituto Médico Legal (IML) recolheu amostras genéticas das pessoas que reconheceram a vítima no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa. O secretário estadual da Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grela Vieira, afirma que a confirmação da identidade pode sair em até um mês.

O secretário confirmou no último final de semana que essa cabeça pertence às partes de um corpo encontrado esquartejado no último dia 23 de março. A polícia ainda busca identificar suspeitos de terem cometido os crimes. O caso é investigado como assassinato.