Fidel Castro completará 89 anos na véspera da visita de Kerry a Cuba

  • Por Agencia EFE
  • 12/08/2015 17h58

Havana, 12 ago (EFE).- O ex-presidente cubano Fidel Castro completará 89 anos na quinta-feira, aniversário que será comemorado com shows e homenagens às vésperas da primeira visita de um secretário de Estado dos EUA a Cuba em muitas décadas.

John Kerry liderará na sexta-feira o ato formal de reabertura da embaixada americana em Havana, resultado do degelo das relações entre os dois países que foram antagonistas durante mais de meio século, período que abrange quase todos anos que Fidel Castro esteve no comando da ilha.

Como é de costume nos últimos anos, vários festejos pelo aniversário do líder cubano, fora do poder desde 2006 e sucedido pelo irmão Raúl, coincidem com as celebrações do Dia Internacional da Juventude, realizado nesta quarta-feira.

A atividade principal de hoje será um acampamento em Birán, a cidade natal de Fidel e Raúl Castro, localizada na província de Holguín.

Segundo a imprensa local, cerca de 400 integrantes da União de Jovens Comunistas (UJC, filial juvenil do governante Partido Comunista) se reunirão nos arredores do sítio transformado em museu onde Fidel Castro nasceu em 13 de agosto de 1926.

À noite haverá em Havana um concerto pelo Dia da Juventude e pelo aniversário de Castro na chamada “Tribuna Anti-imperialista José Martí”, localizada no antigo estacionamento da Embaixada dos Estados Unidos, que na sexta-feira terá o ato formal de reabertura.

John Kerry, o primeiro secretário de Estado americano que visitará Cuba desde 1945, liderará neste dia a cerimônia de hasteamento da bandeira americana na embaixada, ato que concluirá o histórico processo do restabelecimento de relações diplomáticas, restauradas no dia 20 de julho.

Na quinta-feira, nas imediações da sede diplomática dos EUA será realizada uma versão infantil do carnaval de Havana, incluído no programa de celebrações pelos 89 anos de Fidel Castro.

Uma “rumba grande para homens gigantes”, com a participação de artistas desse gênero musical, faz parte da programação de festejos pelo aniversário de Castro, que foi inaugurada na segunda-feira passada com a exposição fotográfica “Um rebelde em Rebelde”, feitas por repórteres do jornal “Juventud Rebelde”, órgão oficial da UJC.

No início de agosto, o presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou que ele e outros líderes da Aliança Bolivariana para as Américas (Alba) viajariam a Cuba para celebrar o 89º aniversário de Fidel Castro, visita que não foi confirmada na ilha nem por outros governantes do bloco.

Em nenhum dos atos de homenagem pelo aniversário foi anunciada a presença de Fidel Castro, que desde 2006, quando adoeceu e saiu do poder, faz poucas aparições públicas, a última delas em julho, durante um encontro com oficiais e trabalhadores civis do Ministério do Interior e das Forças Armadas.

Uma semana antes, o ex-presidente participou de uma reunião de mais de quatro horas com professores da ilha. Em abril, visitou uma escola de Havana onde se encontrou com membros de uma delegação venezuelana de solidariedade com Cuba.

Em maio, Fidel Castro recebeu em sua residência em Havana várias personalidades políticas que visitaram Cuba, como o ministro japonês das Relações Exteriores, Fumio Kishida, o presidente da França, François Hollande, e o presidente da Sérvia, Tomislav Nikolic. EFE