Fifa conclui seminário sobre Copa e sustentabilidade no Rio

  • Por Agencia EFE
  • 07/02/2014 15h03

Rio de Janeiro, 7 fev (EFE).- A Fifa concluiu nesta sexta-feira no Rio de Janeiro um seminário para ensinar práticas sustentáveis de gestão de estádios aos responsáveis pelas 12 sedes da Copa do Mundo deste ano, no Brasil.

No evento, foram abordadas questões como economia de energia e de água e aplicação de práticas sustentáveis no transporte público dos torcedores.

O diretor de responsabilidade social da Fifa, o argentino Federico Addiechi, afirmou que o ensino dessas técnicas tem o intuito de deixa um “legado de sustentabilidade, sobretudo para depois da Copa”.

Pela primeira vez na história, o Mundial contará com estádios que receberam certificados de sustentabilidade, o que foi um compromisso voluntário assumido pelos organizadores. A partir da edição de 2018 do torneio, na Rússia, esses registros de práticas “verdes” serão um requisito para os estádios. Inclusive as candidatas a receber o evento a partir de 2026 precisarão do documento.

De acordo com Addiechi, graças a essas medidas e à aplicação de uma “exaustiva estratégia de sustentabilidade”, a Fifa espera que o Mundial no Brasil seja um dos mais “verdes” da história.

No entanto, a emissões de dióxido de carbono poderiam superar às da edição da África do Sul devido às grandes distâncias entre as cidades sedes, que levarão a longas viagens de avião. EFE