Forças Armadas vão reforçar segurança em São Paulo durante o Mundial

  • Por Jovem Pan
  • 03/06/2014 11h32

Quatro mil membros das Forças Armadas vão reforçar a segurança durante o período da Copa do Mundo no estado de São Paulo. Além de abrigar a partida de abertura, uma semi-final e outros quatro jogos, o estado conta ainda com os centros de treinamentos de 15 seleções.

O ministro da Justiça disse que a presença dos militares vem de uma sugestão da presidente Dilma Rousseff aceita pelo governador Geraldo Alckmin. José Eduardo Martins Cardozo afirmou ao repórter Tiago Muniz que esse contigente vai ser utilizado somente se o estado achar que existe necessidade.

*Ouça os detalhes no áudio

O secretário estadual da segurança pública de São Paulo negou que esteja sendo firmado um pacto entre o Primeiro Comando da Capital e black blocs. Fernando Grella Vieira ressaltou ainda que os órgãos de inteligência estão compartilhando informações num centro de inteligência integrado.

O chefe do estado maior conjunto das forças armadas disse que os militares não devem atuar diretamente em manifestações, com atitude repressiva. O general José Carlos de Nardi afirmou que há uma coordenação que deve tomar uma decisão e recomendar ao governador em casos de necessidade.

Outros 2 mil integrantes da polícia federal e da polícia rodoviária federal devem atuar no estado durante a competição. Uma reunião no Centro de Altos Estudos de Segurança da P-M ocorreu nesta segunda-feira para acertar os detalhes entre a União e o Estado.

Outros 2 mil integrantes da polícia federal e da polícia rodoviária federal devem atuar no estado durante a competição. Uma reunião no Centro de Altos Estudos de Segurança da P-M ocorreu na última segunda-feira para acertar os detalhes entre a União e o Estado.