Forte terremoto atinge Paquistão, Índia e Afeganistão e deixa dezenas de mortos

  • Por Jovem Pan com EFE e AP
  • 26/10/2015 11h08
Terremoto de 7

Um poderoso terremoto atingiu o norte do Afeganistão e foi sentido também em países próximos, como a Índia e o Paquistão. De acordo com autoridades, pelo menos 59 pessoas morreram e centenas ficaram feridas. O Serviço Geológico dos Estados Unidos afirmou que o terremoto tinha magnitude preliminar de 7,5 e ocorreu a uma profundiddade de 212 quilômetros, em uma área remota do norte afegão.

O epicentro do terremoto foi em Hindukush, região montanhosa escassamente povoada que faz parte da cordilheira do Himalaia e é compartilhada por Afeganistão e Paquistão. Este terremoto é o de maior intensidade no sul da Ásia desde abril, quando um terremoto no Nepal de 7,8 pontos na escala Richter deixou cerca de nove mil mortos.

O governo do Paquistão ordenou nesta segunda-feira a declaração de emergência e a mobilização de todas as agências do país após o terremoto de 7,5 graus na escala Richter no norte do Afeganistão e que já deixa pelo menos 38 mortos em território paquistanês.

“O primeiro-ministro (Nawaz Sharif) ordenou a todas as agências federais civis e militares a declaração imediata de emergência e a mobilização de todos os recursos para assegurar a segurança dos cidadãos do Paquistão”, indicou o governo. “Nenhuma pedra deve ficar sem revirar para fornecer todo tipo de assistência”, indicou. Segundo a emissora “Geo TV” até agora foram confirmadas 38 mortes e mais de 300 feridos no noroeste do Paquistão pelo terremoto de 7,5 graus na escala Richter registrado hoje a cerca de 250 quilômetros ao norte de Cabul, no Afeganistão.

A TV estatal paquistanesa havia informado mais cedo sobre uma morte resultante do desabamento de um telhado, no leste do Parlamento.

No Afeganistão, 12 estudantes morreram em uma escola para garotas, por causa do corre-corre gerado pelo tremor, além de oito outras mortes em Nangarhar.

Na cidade de Jalalabad, separada do epicentro por duas províncias, também houve mortes, e “quase todas” as forças policiais da região foram enviadas para “tirar as pessoas soterradas nas casas destruídas”, confirmou o porta-voz da polícia regional, Hazrat Hussain Mashriqiwal.

Na cidade de Baramulla, na parte da Caxemira controlada pela Índia, o policial Imtiyaz Hussain disse que uma mulher de 65 anos morreu após entrar em pânico e sofrer um ataques cardíaco.

Na Índia, os tremores foram sentidos com especial virulência na região da Caxemira, no noroeste do país, na fronteira com o Paquistão, onde houve cortes de luz generalizados, afirmou o ex-chefe do governo da região, Omar Abdullah, em sua conta no Twitter. Em outras partes da Índia, como na capital, Nova Délhi, o terremoto paralisou o serviço de metrô e muita gente foi para as ruas com medo de que o tremor provocasse a queda de algum edifício.

Região montonhosa do Indocuche, onde se deu o terremoto, com representação em cores da topografia local

Fortes tremores foram sentidos em Cabul, capital afegã, em Nova Deli, na Índia, e em Islamabad, no Paquistão. Na capital paquistanesa, paredes balançaram e pessoas fugiram de prédios de escritório em pânico, recitando versos do Corão.

O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, pediu a autoridades que utilizem todos os recursos para ajudar qualquer vítima do tremor. Em Cabul, no Afeganistão, o terremoto causou queda no fornecimento de energia e no sistema de telefonia.

Com Associated Press, pela Agência Estado, e Agência EFE

Mapas no texto: Wikimedia Commons