Fred se dissipa no Oceano Atlântico e deixa de ser ciclone tropical

  • Por Agencia EFE
  • 06/09/2015 20h58

Miami, 6 set (EFE).- Fred se dissipou em águas do Oceano Atlântico e deixou de ser um ciclone tropical, conforme informou neste domingo o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos.

O centro meteorológico afirmou em seu boletim mais recente que Fred se dissolveu em depressão tropical enquanto se deslocava no Atlântico com direção norte-nordeste, a 17 km/h.

Os restos do segundo furacão da temporada atlântica se encontram 1.935 quilômetros ao sudoeste dos Açores, perto da latitude 26,5 graus norte e da longitude 42,5 graus oeste.

Na última parte sobre esse sistema, o centro meteorológico com sede em Miami assinalou que os resquícios de Fred manterão sua trajetória rumo a norte-nordeste durante a segunda-feira.

Fred surgiu na bacia atlântica após os resquícios de sua antecessora, Erika, que causou pelo menos 31 mortes e arrasou quase a metade do produto interno bruto de Dominica, onde, assim como em República Dominicana e Haiti, sua presença provocou danos em infraestruturas.

Após Fred, ontem se formou a sétima tempestade tropical da atual temporada, Grace, que se desloca por águas do Oceano Atlântico com ventos máximos sustentados de 85 km/h e está 835 quilômetros ao oeste-sudoeste de Cabo Verde, em frente à costa noroeste africana.

A temporada de furacões no Oceano Atlântico começou no dia 1º de junho, e desde então foram formadas sete tempestades tropicais: Ana, Bill, Claudette, Danny – transformada no primeiro furacão de categoria maior (3) da temporada -, Erika, Fred e Grace. EFE