Fujimori denuncia violência psicológica por isolamento no presídio

  • Por Agencia EFE
  • 19/01/2014 22h26

Lima, 19 jan (EFE).- O ex-presidente peruano Alberto Fujimori denunciou ser objeto de violência psicológica devido ao isolamento que tem no presídio no qual cumpre sua pena de 25 anos de prisão por violação dos direitos humanos, segundo cartas suas divulgadas neste domingo por um meio local.

Fujimori, de 75 anos, disse nas mensagens enviadas à “Radio Programas del Perú” (RPP) que tem um “excesso de pessoal” para seu resguardo no presídio da Direção de Operações Especiais da Polícia.

“Quatro membros do grupo de operações especiais antimotins e dois ao lado do telefone”, explicou Fujimori, que perdeu o acesso ao telefone público da prisão como sanção por ter dado uma entrevista não autorizada no ano passado.

De acordo com o ex-presidente, há dois meses se encontra quatro dias por semana, sob isolamento (sem visitas nem comunicação com o exterior).

“Para fechar o ano: Natal e Ano Novo, negadas as autorizações de visitas de familiares”, medidas que foram consideradas por Fujimori como “represálias de origem política”.

Além disso, o ex-presidente (1990-2000) afirmou que a partir deste domingo as autoridades penitenciárias não permitirão as visitas de suas filhas Keiko e Sachi Fujimori. EFE